Medicina do Trabalho
Serviços e Cursos
Enfermagem do Trabalho
Medicina Ocupacional
O que é PCMSO?
Fale Conosco
Mapa do site



Medicina do Trabalho
mãos do médico 2.jpgÉ uma especialidade médica, que tem como fundamento a preservação da saúde do trabalhador.

 

O médico do trabalho avalia a capacidade do candidato à determinada  ocupação e realiza reavaliações periódicas de sua saúde, dando ênfase aos riscos ocupacionais aos quais os trabalhadores ficam expostos.

 

Quando se dá início em uma nova empresa, é exigido um exame médico para por todos os funcionários, geralmente exames rápidos, onde é analisada a sua frequência cardíaca, condições físicas, entre outros exames que detectam como está sua saúde.

 

Periodicamente, são realizados exames para se ter uma noção exata de como estão as condições dos trabalhadores, referente à saúde e ao psicológico de todos da empresa.


No dia 4 de outubro, é comemorado o Dia da Medicina do Trabalho, mas será que sabemos exatamente que tipo de atividade é essa?

 

 

Características da Medicina do Trabalho

 

trabalhando2.pngEnquanto especialidade médica, a medicina ocupacional surgiu na Inglaterra, na primeira metade do século XIX, com a Revolução Industrial.

 

A exigência sobre os trabalhadores, o consumo da força de trabalho, resultante da submissão deles a um processo acelerado e desumano de produção, exigiu uma intervenção, sob pena de tomar inviável a sobrevivência e reprodução do próprio processo.

 

Após analisar as condições de seus funcionários, Robert Dernham, proprietário de uma fábrica têxtil, convocou seu médico particular, o Dr. Robert Baker, para criar uma forma de análise da saúde de toda sua equipe. Baker sugeriu que houvesse um médico dentro da empresa, para que todos que ali trabalhassem pudessem ser avaliados fisicamente.

 

Com a oportunidade em vista, Dr. Baker tornou-se o médico da fábrica. Em 1930, seus préstimos deram resultado e logo serviços semelhantes àqueles foram criados em outras empresas e fábricas ao redor do mundo.

 

O efeito causado pela criação de tal habilitação transformou-se na Recomendação 112/45, e segundo ela, a expressão “serviço de medicina do trabalho” designa um serviço organizado nos locais de trabalho ou das condições em que esse se efetue:


assegurar a proteção dos trabalhadores contra todo o risco que prejudique a sua saúde e que possa resultar de seu trabalho ou das condições em que esse se efetue;


contribuir à adaptação física e mental dos trabalhadores, em particular pela adequação do trabalho e pela sua colocação em lugares de trabalho correspondentes às suas aptidões;


contribuir ao estabelecimento e manutenção do nível mais elevado possível do bem-estar físico e mental dos trabalhadores.

 

Baseados nessas conceituações, outras características da medicina do trabalho podem ser vistas, como:


a medicina do trabalho constitui fundamentalmente uma atividade médica, e o “locus” de sua prática dá-se tipicamente nos locais de trabalho;


faz parte de sua razão de ser a tarefa de cuidar da “adaptação física e mental dos trabalhadores”, supostamente contribuindo na colocação destes em lugares ou tarefas correspondentes às aptidões. A “adequação do trabalho ao trabalhador”, limitada à intervenção médica, restringe-se à seleção de candidatos a emprego e à tentativa de adaptar os trabalhadores às suas condições de trabalho, através de atividades educativas;


atribui-se à medicina do trabalho a tarefa de “contribuir ao estabelecimento e manutenção do nível mais elevado possível do bem-estar físico e mental dos trabalhadores”, conferindo-lhe um caráter de onipotência, próprio da concepção positivista da prática médica.